Cinco motoristas são flagrados por dia dirigindo sem habilitação na Grande Vitória, aponta levantamento

O número ainda é 15,09% menor se comparado a 2019, que foram 2.392 flagrantes, mas é 6,05% maior se for relacionado a 2018

0
Foto: Reprodução

Um levantamento feito pelo Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), apontou que 2.031 pessoas foram flagradas dirigindo veículo sem ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na Grande Vitória em 2020. O número corresponde a cinco motoristas que são flagrados por dia sem o documento.

O número ainda é 15,09% menor se comparado a 2019, que foram 2.392 flagrantes, mas é 6,05% maior se for relacionado a 2018, quando foram realizadas 1.915 multas por essa mesma infração.

A conduta de conduzir um veículo sem a CNH é uma infração ao Artigo 162, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), com penalidade gravíssima e multa no valor de R$ 880,41. No entanto, caso o condutor seja flagrado realizando um perigo de dano, a ação passa de uma infração administrativa para criminal.

 “Quando um cidadão é flagrado dirigindo um automóvel sem ser habilitado, ele recebe uma multa administrativa, mas, se ele estiver realizando um risco de dano, como, por exemplo, a manobra do cavalo-de-pau, a pessoa pode responder por um crime cujo a pena prevista vai de seis meses a um ano”, disse o capitão do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran). Anthony Moraes Costa

Quando o veículo é parado em uma blitz, o agente de trânsito verifica se o condutor possui ou não a CNH. Se o condutor não possuir, é aplicada a multa e, imediatamente, é acionada uma pessoa habilitada para retirar o veículo. Caso o motorista tenha esquecido o documento, os militares conseguem verificar as informações e consultar a CNH por meio eletrônico.

A partir daí, é aplicada uma multa leve no valor de R$ 88,88. Porém, se o condutor estiver com a CNH Digital no celular, a multa não é aplicada, já que é um documento válido. O artigo 310 do CTB prevê pena de crime para quem permite ou empresta o veículo para uma pessoa não habilitada ou ainda por conta do estado físico ou mental de saúde, não esteja em condições de dirigir o automóvel. Esse crime de trânsito pode levar o cidadão a cumprir de seis meses a um ano de prisão.

“O Batalhão tem um papel importante na fiscalização de motoristas que estejam trafegando de forma irregular ou ilegal. Por isso, são realizadas diversas operações com foco em embriaguez e infrações administrativas, como as operações Praia Viva e Lei Seca”, afirmou”, disse o capitão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui