Polícia divulga imagens do momento em que casal é assassinado em Santa Leopoldina; criminoso está preso

A advogada Marinelva Venturim de Paula, 62, e o marido iraniano Dali Atashi, 67, mortos a tiros na tarde do último domingo (18) por motivações "banais"

0
Marinelva Venturim de Paula e Dali Atashi, casal assassinado em Santa Leopoldina. Foto: Reprodução | Facebook

Imagens de câmeras de videomonitoramento divulgadas pela Polícia Civil na manhã desta quarta-feira (21) mostram o momento em que o casal de idosos é assassinado em uma propriedade rural de Colina Verde, no distrito de Santa Leopoldina, na região Serrana do Espírito Santo.

Nos vídeos, é possível observar quando o autor do crime chega na residência, conversa com os moradores e foge depois de efetuar os disparos. Veja:

José Carlos Rocha Rodrigues Marinho, 36, foi localizado na casa da irmã e preso após denúncias anônimas em Pedra Alegre, Santa Teresa, nesta terça-feira (20). Durante a abordagem dos agentes, ele teria confessado friamente o delito. A arma, de acordo com o suspeito, foi jogada em um rio.

“Recebemos denúncias através da patrulha rural de Santa Teresa, que indicava que o indivíduo estaria escondido na região. Ao chegar no local, conseguimos fazer abordagem sem que ele pudesse reagir. Conversando, de modo muito natural, ele contou friamente que havia matado os dois”, relatou o Major Márcio Cunha Cabral.

O crime

O suspeito era vizinho da advogada Marinelva Venturim de Paula, 62, e do marido iraniano Dali Atashi, 67, mortos a tiros na tarde do último domingo (18). Os dois residiam no local há mais de 20 anos.

Segundo apontam as investigações, o duplo homicídio teria sido motivado pela disputa por um curso de água que passa próximo aos dois terrenos, dívidas pela compra de um espaço de terra, pela vítima supostamente apontar um revólver no dia anterior ao crime para ele e também pela retirada de canos da propriedade.

“Ele decidiu matar Dali por causa de quatro incidentes: aquisição de um terreno, que depois foi desfeita; passagem de canos na propriedade sem autorização; Dali ter repreendido as crianças do autor por estarem no terreno que tinha tanque profundo e poderia gerar uma tragédia; e por último a alegação do autor de que no dia anterior, no sábado (17), a vítima teria passado de carro pela estrada e apontado uma arma para José Carlos. Neste momento, ele decidiu tirar a vida de Dali a todo custo. Marinalva foi morta simplesmente porque estava no local”, declarou o delegado titular da Delegacia de Santa Leopoldina, Leandro Barbosa.

O criminoso vai responder pelos crimes de homicídio qualificado sem motivo banal e ausência de possibilidade de defesa das vítimas.

Leia Mais:

Operação apreende entorpecentes e fecha laboratório de drogas em Cariacica

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui