PIB do Brasil tem queda recorde de 4,1%, em 2020

O "tombo" superou a retração de 2015, de -3,5%, e interrompeu o crescimento de 4,6%, ocorrido entre 2017 e 2019

0
Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro teve queda de 4,1% em 2020, em comparação com o de 2019. Essa é a menor taxa da série histórica desde 1996, portanto um recorde. O “tombo” superou a retração de 2015, de -3,5%, e interrompeu o crescimento de 4,6%, ocorrido entre 2017 e 2019.

Os dados foram apresentados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na manhã desta quarta-feira (3).

A coordenadora de Contas Nacionais, Rebeca Palis, avaliou que o resultado é efeito da pandemia de Covid-19, quando diversas atividades econômicas foram parcial ou totalmente paralisadas. Ela diz que mesmo quando houve a flexibilização de medidas restritivas, as pessoas ainda tinham receio de consumir.

O PIB per capita alcançou R$ 35.172 em 2020, com queda de 4,8% em termos reais. Esta também foi a menor taxa da série histórica. Houve a retração de 3,9% no Valor Adicionado a preços básicos e de 4,9% no volume dos Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios.

O tombo foi acentuado pelos setores de Serviço (-4,5%) e de Indústria (-3,5%). A única alta veio da Agricultura (2,0%).

Na Indústria, o destaque negativo foi o desempenho da atividade Construção (-7,0%) que voltou a cair este ano. A atividade das Indústrias de Transformação também recuou (-4,3%).

Nas atividades que compõem os Serviços, as variações negativas foram: Outras atividades de serviços (-12,1%), Transporte, armazenagem e correio (-9,2%), Administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social (-4,7%), Comércio (-3,1%), Informação e comunicação (-0,2%).

Apresentaram avanço as Atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (4,0%) e as Atividades imobiliárias (2,5%).

*Com informações da Agência de Notícias IBGE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui