Notícia-crime contra Bolsonaro é encaminhada à PGR por incentivo ao uso de cloroquina

Cabe ao procurador-geral da República, Augusto Aras, decidir se abre um inquérito de investigação ou arquiva o caso

0
Jair Bolsonaro, presidente da República. Foto: Divulgação

Uma notícia-crime contra o presidente Jair Bolsonaro foi encaminhada para a Procuradoria-Geral da República no último dia 11. Ele é acusado de incentivar o uso da cloroquina para o tratamento de pacientes com Covid-19, mesmo sem a comprovação científica do remédio no combate à doença.

A petição foi protocolada pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT) na Suprema Corte em 08 de fevereiro e enviada pela Ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber.

Segundo o documento, Bolsonaro teria colocado em risco à saúde dos brasileiros ao indicar um medicamento inapropriado para os sintomas do novo coronavírus, além de direcionar recursos públicos para a fabricação e distribuição deste.

Leia Mais: Ainda sem confirmação, ES pode ter mais casos da variante P1, diz secretário

“Houve excessiva difusão da cloroquina, com prováveis ilegalidades no gasto do dinheiro público, quando não há sequer estudo científico que comprove a eficácia do medicamento no combate e prevenção ao novo coronavírus. Ao prescrever medicamento sem indicação científica para a doença, o senhor Jair Messias Bolsonaro pôs em perigo a vida dos brasileiros que ingeriram uma droga contraindicada em diversos casos clínicos”, diz a denúncia.

Cabe agora ao procurador-geral da República, Augusto Aras, decidir se abre um inquérito de investigação ou arquiva o caso.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui