Intervenção no Himaba: Governo do ES suspende contrato de concessão

O Instituto Gnosis fazia a gestão do hospital desde novembro de 2019. Governo alega descumprimento de cláusulas contratuais e a falta de equipamentos médicos

0
Hospital Estadual Infantil e Maternidade Alzir Bernardino Alves (Himaba), em Vila Velha. Foto: Divulgação/Sesa

Terminou nesta segunda-feira (22) o contrato de concessão do Hospital Estadual Infantil e Maternidade Dr. Alzir Bernardinho Alves (Himaba), em Vila Velha. A unidade era administrada pelo Instituto Gnosis desde novembro de 2019.

A decisão do Governo do Espírito Santo partiu diante do descumprimento de cláusulas contratuais e do risco de desassistência à população capixaba. Faltam ainda equipamentos médicos básicos para o funcionamento dos serviços de saúde.

“Tendo em vista o descumprimento de cláusulas contratuais por parte do instituto Gnoses e do risco iminente de desassistência e descontinuidade da prestação de serviços no Himaba, o Estado decidiu pela intervenção do contrato. Observamos também falta de materiais, como luvas e medicamentos”, declarou Nésio Fernandes, secretário da pasta.

Leia Mais: Ainda sem confirmação, ES pode ter mais casos da variante P1, diz secretário

A partir de hoje até o dia 2 de março, o Himaba será gerido por uma interventora. Posteriormente, a administração pública fará esse controle, até que uma nova organização social seja selecionada para assumir o hospital.

“Entendemos que o modelo de gestão atual de OS (Organização Social) enfrenta uma grave crise no Brasil e o Espírito Santo trabalhará para atualizar a legislação do modelo. Estamos trabalhando algumas atualizações porque há um risco não só para o Estado, mas também para a própria OS”, concluiu.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui