Setor de Alimentação e Bebidas lidera variação no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) na Grande Vitória

Pesquisa produzida e publicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta o que mais pesou no bolso dos capixabas, em comparação mensal e também anual

0
Supermercados em meio à pandemia do novo coronavírus - Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

A impressão de que comer e beber ficou mais caro durante a pandemia, na Grande Vitória é definitivamente comprovada. É o que aponta a variação no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na última terça-feira (12). O setor de Habitação, em comparação mensal, foi o produto/serviço que mais teve variação no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no mês de dezembro, na Grande Vitória. Já na variação anual (2019 e 2020), o setor de Alimentação e Bebidas foi o que apresentou maior diferença.

Mensal (Novembro de 2020 e Dezembro de 2020)

Na variação mensal, Habitação ficou com o número em 3,80%. O restante da lista ficou assim: Educação (2,93%), Transportes (1,72%), Vestuário (1,13%), Alimentação e bebidas (0,90%), Artigos de Residência (0,75%), Comunicação (0,54%), Despesas Pessoais (0.42) e Saúde e Cuidados Pessoais (-0,13).

Anual (2019 e 2020)

Na lista de variação anual dos produtos e serviços, Alimentação e Bebidas ficou com a marca de 18,35%. Em seguida, Habitação (7,67%), Artigos de Residência (6,96%), Comunicação (2,71%), Saúde e Cuidados Pessoais (2,24%), Despesas Pessoais (1,89%), Transportes (0,52%), Educação (0,17%) e Vestuário (-1,09%)

Confira o gráfico:

Foto: Divulgação IBGE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui