Polícia prende três homens envolvidos em crime contra agente penitenciário no Morro do Moreno

A vítima levou um tiro nas costas, quando estava no Morro do Moreno, e pode ficar paraplégico. Os indivíduos envolvidos no crime podem pegar até 30 anos de cadeia

0
Darcy Arruda e Coronel Ramalho em entrevista coletiva. Em cima da mesa, os materiais apreendidos - Foto: Divulgação/Sesp

A Polícia Civil prendeu três homens envolvidos no crime que teve como vítima o inspetor penitenciário Rodrigo Figueiredo da Rosa, de 40 anos, na noite do último domingo (10), no Morro do Moreno, em Vila Velha. Ele levou um tiro nas costas e corre risco de ficar paraplégico. Dois indivíduos foram responsáveis pelo crime, e outro era um receptador, que obteve a arma roubada do agente e iria negociar com traficantes de Cariacica.

A Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) ficou responsável pelo caso. Após levantarem as primeiras informações, vítimas de roubos que ocorreram no dia anterior ao crime foram chamadas para prestar depoimentos, na segunda-feira. Elas tiveram os celulares levados pelos bandidos no sábado, e a polícia acreditava que poderiam ter sido os mesmos homens que cometeram o crime no domingo.

As vítimas descreveram como eram os criminosos fisicamente e também cederam informações de localização dos celulares. Diante dos detalhes, o delegado da Delegacia de Segurança Patrimonial (DSP), Gianno Trindade, explicou que foi possível criar um perímetro para a atuação na busca pelos indivíduos.

Deram as descrições dos autores e também forneceram as localizações dos celulares, pelas quais pudemos precisar, criar um perímetro que para atuação da PC“, diz Trindade.

Ao mesmo tempo que se colhia informações sobre os criminosos, a polícia soube que a arma do agente estava com um receptador, no bairro Porto Novo, em Cariacica. Policiais civis foram até o local e fizeram a abordagem ao homem ao mesmo tempo em que ele tentava vender para um traficante do município.

O traficante tentou uma reação de sacar uma arma, foi necessário alguns disparos, mas mesmo assim, o traficante fugiu. Prendemos o indivíduo que estava com a arma“, afirma o delegado Gabriel Monteiro, da Delegacia Especializada de Crimes Contra Estabelecimento Comercial. A arma também foi apreendida.

Trindade diz que a partir deste momento, se juntaram as informações necessárias para identificar os autores do crime. Ele conta como ocorreu a abordagem. Houve também um terceiro indivíduo na situação, que não estava envolvido no crime, que tentou reagir.

A partir do momento que conseguimos encontrar a arma da Sejus, puxamos os fios e juntamos as peças do quebra-cabeça para chegar aos autores do crime. Chegamos a fazer vigilância de mais de cinco horas esperando esses indivíduos passando de motocicleta. Por volta das 20h, avistamos eles no bairro Santa Barbara, em Cariacica. Já estávamos aguardando em campana, quando foi feita a abordagem dos indivíduos. Havia com eles um terceiro indivíduo que tentou fuga. Foi necessário que efetuássemos disparos, uma vez que ele jogou uma motocicleta contra a nossa equipe”, fala.

Depois, ambos os envolvidos confessaram que cometeram o crime.

Diante da prisão, um dos autores confessa o crime e também nos informa o local onde a arma estaria escondida. De imediato fomos ao bairro Alvorada, em Vila Velha onde encontramos. Na delegacia, nas oitivas, interrogatórios formais dos autores, ambos confessam o crime“, comenta o delegado.

Foi registrado um vídeo que mostra o momento em que os policiais encontraram a arma utilizada no crime.

O crime

O agente estava no Morro do Moreno na noite de domingo em um grupo de seis pessoas. Lá, dois homens tentaram cometer um assalto. De acordo com o secretário de Estado de Segurança Pública (Sesp), Coronel Ramalho, os indivíduos fizeram uma revista e viram que a vítima do crime tinha uma arma. O inspetor tentou sacar a arma, uma Taurus 140. Neste momento, foi atingido por um disparo de um revólver calibre 32.

Ele tenta sacar a arma e naquele momento o indivíduo efetua o disparo. Depois pegaram a arma do agente e desceram o morro deixando o ferido para trás“, explica Ramalho.

O delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda, informou que os dois indivíduos responsáveis pelo crime vão responder na Justiça por tentativa de latrocínio, com lesão corporal de natureza grave. Também por roubo e emprego de arma de fogo no crime, como agravantes, e espera que tenham penas de até 30 anos de detenção.

Vão responder por tentativa de latrocínio, com lesão corporal de natureza grave, a pena é de 7 a 18 anos. Vão responder pelo roubo e o emprego da arma no crime. Com os agravantes, esperamos que eles venham a ser apenados por 20 a 30 anos“, diz Arruda.

Os dois indivíduos foram levados para o Centro de Triagem de Viana, onde estão à disposição da Justiça. O terceiro homem, que tentou jogar a moto contra os policiais, foi conduzido à Delegacia e confessou que soube do crime e da autoria. O receptador da arma pagou fiança e irá responder em liberdade.

Orientações para ir ao morro

O Morro do Moreno é um local aberto e bastante frequentado por pessoas que querem praticar esportes, além de turistas. O Coronel Ramalho orientou as condutas adequadas para frequentar o morro com segurança, e informou quais são os melhores horários.

Embora seja uma área aberta ao público, a Guarda Municipal e a Polícia Militar não conseguem, por suas inúmeras demandas ocupar aquilo por todos os flancos do morro por 24h. Neste sentido, é importante ter o apoio da sociedade, das pessoas para que não acessem aquele local em horários que eventualmente podem ter alguma dificuldade, como o noturno, de madrugada quando ainda não amanheceu. É comum que as pessoas queiram ir lá para ver o sol nascer, o pôr do sol. O que o criminoso busca é a oportunidade. Como dica, é importante se atentar ao horário, sempre subir em grupo, olhar se a Guarda Municipal ou a PM estarão lá“, reforça Ramalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui