Na contramão do Brasil, índice de volume de serviços apresenta queda no ES, aponta IBGE

Cenário de queda foi visto em todos os cenários, tanto mensal quanto anual, enquanto o Brasil apresentou aumento

0
Foto: Reprodução/Internet

A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada nesta quarta-feira (13) pelo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostrou que o índice de volume de serviços no ES teve queda de 5,3% em novembro de 2020, comparado ao mês anterior. O resultado vai na contramão do cenário nacional, que apresentou aumento de 2,6%. O índice engloba setores como o de Transportes, Serviços Auxiliares aos Transportes e Correio, Serviços de Informação e Comunicação, Serviços Prestados às Famílias e Serviços Profissionais, Administrativos e complementares e Outros Serviços.

Mensal/Período anterior (comparação direta entre Novembro 2020 e Novembro 2019):

Em comparação ao mesmo mês do ano anterior, a variação do volume de serviço que apresentou maior diferença foi Serviços prestados às famílias (-25,5%). O restante da lista ficou assim: Serviços de Informação e Comunicação (-8,0%), Serviços Profissionais, Administrativos e Complementares (-4,7) e Transportes, Serviços Auxiliares aos Transportes e Correio ficou em (-0,6%).

Comparação do período correspondente a Novembro 2019 até Novembro 2020:

Serviços prestados às famílias (-33,1%), seguido de Serviços Profissionais, Administrativos e Complementares (-4,7), Serviços de Informação e Comunicação (-8,0%), e Transportes, Serviços Auxiliares aos Transportes e Correio ficou em (-0,6%).

Anual completo (Dezembro 2019 até Dezembro 2020):

Serviços prestados às famílias (-29,6%), seguido de Serviços Profissionais, Administrativos e Complementares (-11,1), Serviços de Informação e Comunicação (-8,2%), e Transportes, Serviços Auxiliares aos Transportes e Correio ficou em (-2,5%).

Brasil

O setor de serviços registrou alta de 2,6% em novembro de 2020. Foi o sexto mês consecutivo de crescimento. A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) mostrou também que de junho a novembro houve ganho acumulado de 19,2% ao setor. O avanço, no entanto, não foi suficiente para compensar a perda de 19,6% registrada entre fevereiro e maio. Com isso, o volume de serviços no Brasil ainda está 14,1% abaixo do recorde histórico, de novembro de 2014 e 3,2% abaixo de fevereiro de 2020.

Segundo o IBGE, se comparado com novembro de 2019, houve queda de 4,8% no total do volume de serviços, o que leva à nona taxa negativa seguida no índice. Segundo o gerente da PMS, Rodrigo Lobo, em 2019 não havia o contexto de pandemia e consequentes recomendações como o isolamento social e o teletrabalho. “Por isso, parte de uma base de comparação é mais elevada [em 2019]”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui