‘O corpo negro não tem direito de existir nesse país’, diz Camila Valadão, vereadora eleita em Vitória

Segunda mais votada na capital, Camila afirma que sua campanha é o "resultado de uma longa construção coletiva, de diálogo com os movimentos sociais" de mulheres e homens negros

0
Camila Valadão: "Marielle foi interrompida, mas nós não queremos ser interrompidas, não queremos ser silenciadas" – Foto: Reprodução/Facebook

Na véspera do Dia Nacional da Consciência Negra, celebrado neste 20 de novembro – data que remete ao dia em que foi assassinado Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, localizado na Capitania de Pernambuco, em 1695 –, o Brasil assistiu às cenas brutais do espancamento até a morte de João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos. Negro, ele foi vítima das agressões de um policial militar fora de serviço e de um segurança do supermercado da rede Carrefour, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Com pautas de combate ao racismo e ao machismo, Camila Valadão (Psol) chegou à Câmara Municipal de Vitória para ser a primeira vereadora negra na história da Casa. E nesta sexta-feira, a parlamentar concedeu entrevista à Globo News, onde afirmou que “o corpo negro não tem direito de existir nesse país”, referindo-se ao caso de João Alberto e de outros negros e negras vítimas da discriminação.

“Nesse dia da Consciência Negra, o que aconteceu no Brasil não é um caso isolado, é cotidiano. O corpo negro não tem direito de existir nesse país. É perseguido pelas ruas, em supermercados, em lojas e nós precisamos falar disso o tempo todo. Os nossos mandatos inclusive estão a serviço de fazer essa denúncia do racismo estrutural, do racismo institucional”, respondeu a vereadora eleita às jornalistas que a entrevistaram.

Camila foi a segunda mais votada na Eleição 2020, conquistando nas urnas o apoio 5.625 eleitores, “resultado de uma longa construção coletiva, de diálogo com os movimentos sociais” de mulheres e homens negros e que, a própria “vitória, por si só, já é um instrumento de denúncia das desigualdades desse sistema político”.

Durante a entrevista, recorreu à memória de Marielle Franco (Psol), vereadora na cidade do Rio de Janeiro, defensora do feminismo e dos direitos humanos, assassinada em 14 de março de 2018, junto de seu motorista, Anderson Pedro Mathias Gomes, a tiros disparados por membros da milícia carioca que combatia. Camila Valadão disse que a “a execução da Marielle é uma resposta” de pessoas que “não querem ver mulheres negras ocupando aquele espaço”.

“Marielle foi interrompida, mas nós não queremos ser interrompidas, não queremos ser silenciadas. Queremos ter nosso exercício parlamentar, eleito com muitos votos, garantido no âmbito desse sistema que se diz democrático. Então já fica uma cobrança às instituições que resguardam o exercício de todas essas parlamentares negras eleitas em várias cidades do Brasil. Por que, seguramente, essas vão incomodar muito, não temos dúvidas, esse sistema que é machista e que é racista”, concluiu a vereadora.


OAB-ES realiza debate com candidatos à prefeitura de Vitória

Foto: Montagem em fotos feitas pelas assessorias dos candidatos

A Ordem dos Advogados do Brasil no Espírito Santo (OAB-ES) vai promover um debate entre os candidatos à prefeitura de Vitória. O evento deve acontecer na próxima terça-feira (24), às 10h30, e já tem a presença de João Coser (PT) confirmada. A ordem ainda aguarda resposta de Lorenzo Pazolini (Republicanos).

Os interessados vão poder acompanhar a discussão sobre o futuro da cidade a partir do YouTube, pelo canal OAB TV. A mediação será feita pelo presidente da Comissão de Direitos Políticos e Eleitoral, Fernando Carlos Dilen da Silva.

Esse é um momento importantíssimo para o município, que vai definir suas diretrizes para os próximos quatro anos. A Ordem, como instituição que historicamente participa dos debates que envolvem o interesse público,  quer dar aos candidatos a oportunidade de exposição de suas ideias e seus projetos”, ressaltou Fernando Dilen.

Contarato declara apoio a Coser e Do Val a Pazolini no 2° Turno em Vitória

Os senadores Fabiano Contarato (Rede) e Marcos do Val (Podemos) anunciaram que candidatos estão apoiando no 2° Turno das Eleições Municipais 2020.

Por meio de publicações em sua conta oficial no Twitter, Contarato declarou apoio aos candidatos do Partido dos Trabalhos (PT) em Vitória e Cariacica: João Coser e Célia Tavares, respectivamente.

 

 

Por sua vez, de acordo com a coluna Plenário, de A Tribuna, Do Val não seguirá o entendimento de seu partido, que declarou apoio a Coser, e apoiará o adversário do ex-prefeito na disputa, o deputado estadual Delegado Pazolini (Republicanos). Já em Vila Velha, o senador vai apoiar Arnaldinho Borgo (Podemos); em Cariacica, Euclério Sampaio (DEM); e Sergio Vidigal (PDT) na Serra.


Vila Velha: Neucimar Fraga não declara apoio, mas dá a entender que irá votar em Arnaldinho

Max precisaria de algo em torno de 68% dos votos de Neucimar para conseguir a virada

Foto: Divulgação/Assessoria

Terceiro colocado na eleição para a prefeitura de Vila Velha, Neucimar Fraga (PSD) declarou nesta quinta-feira (19) que não tem veto a nenhum dos candidatos que estão no segundo turno e não irá participar de campanhas. O político, em uma live no Instagram, disse em quem vai votar, sem falar o nome: vai dar “o voto pela renovação de Vila Velha“.

Quem utiliza esta narrativa é Arnaldinho Borgo (Podemos), líder no primeiro turno, enquanto que Max Filho (PSDB), atual prefeito, expressa que a experiência que possui é necessária para o município. Neucimar afirma que tem apoiadores que tendem a votar pelos dois candidatos e, por isso, não se manifestaria para orientar a decisão de alguém.

Arnaldinho teve 73.122 votos (o que dá 36% dos votos), já Max contou com 46.523 votos (22,91%). A diferença entre eles é de 26.599 votos. Neucimar registrou nas urnas 39.219 votos (19,31%). Isso significa que Max precisaria de algo em torno de 68% dos votos de Neucimar para conseguir a virada.

O ex-prefeito de Vila Velha, entre 2009 e 2012, teve um discurso diplomático e fez elogios a todas as candidaturas para a prefeitura e a câmara municipal que o município canela-verde teve.

Com a perspectiva de que o deputado federal Sergio Vidigal (PDT) seja eleito como prefeito da Serra, Neucimar pode assumir o cargo na Câmara dos Deputados, já que ocupa a primeira cadeira de suplência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui