Pedidos de seguro-desemprego no ES atingem menor índice em série anual

Mês de outubro, com o total de 8.468 solicitações, consolidou a queda registrada desde julho

0
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A economia capixaba dá sinais de reação, mesmo diante de um cenário de pandemia. Os dados sobre seguro-desemprego divulgados pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) nesta segunda-feira (9) mostram que há menos requerimentos. O mês de outubro, com o total de 8.468 solicitações, consolidou a queda registrada desde julho.

Segundo o economista Eduardo Araújo, há uma demonstração de tendência de menor fluxo de pessoas.

De fato esses números sugerem uma tendência de que estamos com menor número de pessoas desligadas. Isso é muito positivo. Os indicadores estão numa forma de avaliação sobre como a economia está reagindo. A gente tem observado no ES a economia ter um avanço de contratações. O saldo líquido, entre admissões e demissões, vem crescendo“, diz Araújo.

O setor mais impactado é o de Serviços, com 39% das solicitações. Os menos afetados são o da Agropecuária e Construção, com 7% e 12%, respectivamente. Contudo, este é um cenário de recuperação, segundo o economista, e as expectativas para as atividades econômicas de fim de ano e verão podem representar um incentivo para contratações.

Eduardo Araújo – Foto: Divulgação/Mosaico Imagem

Mesmo tendo 39% das solicitações, o setor de Serviços tem um peso maior e o dado pode indicar recuperação. Serve de alento para empregadores, estimulando contratações. Olhando o mercado formal, neste fim de ano até o início do ano que vem, há uma recuperação“, comenta.

Segundo os dados disponibilizados, o perfil do requerente seria o de um homem entre 30 e 39 anos, com ensino médio completo e que recebe entre um e um salário em meio. Os valores médios das parcelas pagas aos segurados é de R$ 1.284,17.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui