124 anos sem Carlos Gomes: conheça a história e obras do célebre autor e compositor brasileiro

Carlos Gomes, é autor da ópera "O Guarani" inspirada no romance do escritor José de Alencar, que também foi a primeira estreia brasileira no Teatro Alla Scala de Milão, na Itália

0
Foto: divulgação.

Nesta quarta-feira, 16 de setembro, completam-se 124 anos do falecimento de Carlos Gomes, importante  compositor de ópera brasileiro. Nascido em São Paulo, Carlos foi considerado o maior compositor lírico das Américas, além de ser autor da ópera “O Guarani” inspirada no romance do escritor José de Alencar, que também foi a primeira estreia brasileira no Teatro Alla Scala de Milão, na Itália.

Em vida, Carlos Gomes chegou a ganhar uma bolsa de estudos para estudar no Conservatório de Milão. Lá, o jovem autor foi aluno do compositor Lauro Rossi e em 1866, recebeu o diploma de mestre e compositor com elogio de todos os professores. No ano seguinte, apresentou a peça musical “Se Se Minga” e em 1968, estreou “Nella Luna” no Teatro Carcano.

Após sua morte o autor, conquistou o patrono da cadeira de número 15 da Academia Brasileira de Música. Além disso, em 2017 Carlos Gomes teve seu nome inscrito no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria, no dia 26 de dezembro.

No rio de janeiro, o autor e compositor de ópera tem uma estátua localizada na Cinelândia, no centro da cidade do Rio de Janeiro. Em São Paulo, Carlos Gomes também recebeu homenagem, um monumento na Praça Ramos de Azevedo, em frente ao Teatro Municipal da cidade. Já no Rio Grande de Sul, estátua do Busto de Carlos Gomes está em frente ao Auditório Araújo Viana, em Porto Alegre.

Teatro Carlos Gomes

Foto: Divulgação.

Um dos principais palcos do Espírito Santo também é uma homenagem póstuma ao autor e compositor. Batizado de Teatro Carlos Gomes, o local de grandes espetáculos está na Praça Costa Pereira, no centro da cidade de Vitória.

O Teatro Carlos Gomes foi inaugurado no dia 5 de janeiro de 1927, projetado pelo arquiteto italiano André Carloni e inspirado no Teatro Scala, de Milão. O palco artístico tem uma estrutura com predominância na arte neoclássica. A pintura no teto é obra do pintor Homero Massena.

Outras homenagens póstumas

O autor Marcus Góes lançou um livro “Carlos Gomes – Documentos Comentados” que traz documentos históricos e cartas do compositor. Em 1999, na minissérie Chiquinha Gonzaga, Carlos Gomes foi retratado em personagem do ator Paulo Betti. Notas de cruzeiros e moedas de réis foram emitidas em 1936 e 1937 com a efígie de Carlos Gomes.

Em Lisboa, a Academia de Amadores da Música elaborou o livro “homenagem a memoria de Carlos Gomes” em 1987. Outra obra “O selvagem da ópera” de Rubem Fonseca tem episódios da vida de Carlos Gomes no enredo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui