Ideb 2019: ES e Goiás são os estados com melhor média segundo Inep

Na comparação de fluxo escolar, porém, o Espírito Santo é apenas o sexto colocado, com 0,90 pontos (numa escala de 0 a 1)

0
Foto: Reprodução

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi divulgado, nesta terça-feira (15), pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). No resultado geral, o Espírito Santo aparece em primeiro lugar, junto com o Estado de Goiás, com média 4,8 (incluindo redes municipal, estadual e privada).

Criado em 2007, o Ideb tem o objetivo de monitorar o desempenho da educação no Brasil. E um só indicador estão reunidos os resultados de duas dimensões de qualidade da educação: o fluxo escolar (aprovação, reprovação e evasão) e as médias de desempenho nas avaliações.

O indicador varia de 0 a 10 e é divulgado a cada dois anos para os anos iniciais e finas dos ensinos fundamental e médio. O valor é calculado a partir dos dados sobre aprovação, obtidos no Censo Escolar, e dos resultados da prova do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

O Ensino Médio do Espírito Santo da rede pública obteve de 4,6, o que representa 98% da meta (4,7), ficando em segundo lugar, atrás apenas do Estado de Goiás, que atingiu o a meta. Em terceiro e quarto lugar ficaram, respectivamente, Paraná (4,4) e São Paulo (4,3). Mesmo abaixo do pretendido, o resultado capixaba foi maior que em 2017, quando o Estado alcançou 93% da meta.

Em relação ao nível de aprendizagem do Saeb em matemática e língua portuguesa, o Espírito Santo ficou no topo do ranking com 289,14 pontos e 286,95 pontos, respectivamente. Ainda nesse quesito, a distribuição da nota média padronizada por unidade federativa no Ensino Médio das redes estaduais em 2019 tem apenas o sistema capixaba com nota acima de 5.

Na comparação de fluxo escolar, porém, o Espírito Santo é apenas o sexto colocado, com 0,90 pontos (numa escala de 0 a 1) atrás, respectivamente, de Goiás (0,95), Pernambuco (0,94), Ceará (0,94), São Paulo (0,91) e Maranhão (0,91).

Segundo o secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, para melhorar o desempenho capixaba neste quesito é fundamental o intercâmbio com os gestores dos estados que obtiveram posições melhores que o Espírito Santo.

“O que pretendo fazer, logo na sequência, é conversar com meus colegas desses estados e de outros estados que podem ensinar. A gente não precisa inventar a roda, mas aprender com soluções que podem ser implementadas. A evasão escolar, por exemplo, tem gente que evade por necessidade de trabalhar, o que não é um problema educacional. Tem uma parte que a gente pode sim correr atrás, monitorando com  protocolo mais rígido para acompanhar de perto”, explicou.

Ainda sobre o tema, Vitor trouxe um dado novo a respeito das reprovações. Me incomoda ainda e não é só em relação ao Espírito Santo. Nós precisamos diminuir o que chamamos na literatura de pedagogia da reprovação. A culpa da reprovação não pode ser só do aluno, mas há também uma cultura da reprovação disseminada no país, na nossa rede, e nós devemos reduzi-la ao máximo. Vou apresentar uma informação nova aqui: dos alunos que foram reprovados no 3° ano do Ensino Médio em 2018, 75% não estavam na nossa rede em 2019″, destacou o secretário.

Avaliação do Governo

O governador do Estado, Renato Casagrande, comemorou o resultado obtido no Ideb 2019, afirmando que o Espírito Santo está no caminho certo. Primeiro o fez em seu perfil oficial nas redes sociais e, na tarde desta terça, em entrevista coletiva transmitida virtualmente.

“Para nós é um dia especial, pois o Espírito Santo está em primeiro lugar, junto com Goiás, em relação ao Ensino Médio do Brasil. Juntando todas as escolas privadas e públicas, estamos em primeiro. Um dado muito importante e queria agradecer a toda comunidade escolar, nossa equipe da educação e todos os servidores. As diretrizes do governo no que é essencial, como a luta pela inclusão e a diminuição da evasão, a melhoria da qualidade do ensino e da infraestrutura, foram fundamentais para alcançarmos esses números”, disse.

Casagrande ressaltou que o Estado vem apresentando crescimento frequente no Ideb. De fato, desde 2013 a nota no Ensino Médio alcançou as marcas de 3,3 (2011); 3,4 (2013); 3,7 (2015) e 4,1 (2017).

Também participou da coletiva, direto de Brasília, onde acompanhou a divulgação dos dados, o secretário de Estado da Educação (Sedu), Vitor de Angelo, que comemorou também os resultados e parabenizou todos os envolvidos com a educação no Espírito Santo.

“Todos os profissionais da Educação Pública Estadual e pais de alunos são igualmente responsáveis por estes resultados e, com certeza, estão felizes e satisfeitos”, disse.

Segundo Vitor de Angelo, os dados apontam  que o Espírito Santo teve o maior índice no componente proficiência com a melhor aprendizagem, tanto em Matemática quanto em Português,  saltando de 4,77 para 5,05. “Continuamos na liderança em Português e em Matemática, pela primeira vez, ultrapassamos em aprendizagem com a nota 5 na escala do Saeb”, indicou.

Secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, participou da coletiva direto de Brasília, onde acompanhou pessoalmente a divulgação do Ideb 2019 – Foto: Reprodução/Coletiva Governo ES

Outro dado apontado pelo Inep é o que apresenta o Espírito Santo como o Estado com a maior proporção de escolas com índice igual ou superior a 4,2 (60,3%). O Inep também pontua que, tanto o Espírito Santo (67,5%) quanto Goiás (56,3%), tiveram a grande maioria dos seus municípios com desempenho da Rede Estadual de Ensino Médio igual ou superior a 4,2, mostrando a melhoria do Ensino Médio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui