Morto em VV, Cabeção teria se envolvido em crime horas antes e foi condenado no caso do juiz Alexandre

Fernando de Oliveira Reis, conhecido como Fernando Cabeção, de 42 anos, foi condenado por envolvimento na morte do juiz Alexandre Martins de Castro Filho, em 2003

0
Montagem: Internauta e Reprodução/Internet

O homicídio de um homem em plena luz do dia chamou a atenção da sociedade capixaba na tarde deste domingo (28). O crime ocorreu na subida da Terceira Ponte, na altura do bairro Itapoã, em Vila Velha. Até o momento ninguém foi preso.

A vítima trata-se de Fernando de Oliveira Reis, conhecido como Fernando Cabeção, de 42 anos. Ele foi condenado por envolvimento na morte do juiz Alexandre Martins de Castro Filho, em 2003, e era apontado ainda como uma das lideranças do tráfico de drogas no bairro Guaranhuns, no município canela-verde.

Ainda não há informações sobre a motivação do homicídio. No entanto, segundo levantamentos iniciais feitos pela Polícia Militar, Fernando Cabeção estaria envolvido em um assassinato na manhã de hoje, no bairro Divino Espírito Santo, também em Vila Velha.

 O crime 

De acordo com informações da Polícia Militar, que atendeu a ocorrência, os autores do crime estavam em um veículo e fugiram após o fato. Testemunhas contaram que os criminosos estavam em um veículo Volkswagen Voyage de cor prata. Um comparsa, segundo populares, teria fechado o carro de Fernando com uma moto.

Já a vítima, que não teve a identidade revelada pelas autoridades, estava no banco do carona de um carro da montadora BMW, também de cor prata. O veículo de luxo seria conduzia por sua esposa.

Em imagens enviadas por internautas é possível ver pelo menos sete marcas de tiros no vidro do lado do carona. Foram ouvidos pelo menos 10 disparos de arma de fogo.

A ocorrência está em andamento no plantão vigente do Departamento Especializado de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). “Somente após a finalização das diligências, que ainda estão em andamento, teremos informações do caso e se há detidos”, informou a Polícia Civil.
O corpo da vítima será encaminhado para o Departamento Médico Legal de Vitória para ser liberado pelos familiares e para realizar o exame cadavérico, que irá apontar a causa da morte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui