A escola em Vila Velha que foi palco de gols de Garrincha pelo Botafogo, em 1958

O craque das pernas tortas e outras estrelas do Botafogo jogaram na inauguração do estádio Rubens Gomes, onde hoje é a UMEF Rubens José Vervloet Gomes

0
Time do Botafogo em posição para o registro de fotos - Foto: Arquivo/Memória Capixaba

Será que os estudantes da UMEF Rubens José Vervloet Gomes, no bairro Soteco, em Vila Velha, imaginariam que naquele mesmo local Garrincha, o craque das pernas tortas, havia marcado dois gols pelo Botafogo? Foi em 27 de outubro de 1958. Naquela época, se inaugurava o estádio Rubens Gomes, palco dos jogos do já extinto Santo Antonio.

O estádio Governador Bley, hoje parte do Campus do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) em Vitória, era o único estádio até aquele tempo no Espírito Santo, onde jogavam também Rio Branco e Vitória. Para o Santo Antonio, o Rubens Gomes era finalmente uma casa.

O amistoso entre Botafogo e Santo Antonio terminou com o placar de 3 a 0 para o time da estrela solitária, que era praticamente a base da seleção brasileira campeã do mundo. Atuaram naquele dia Didi, Garrincha, Nilton Santos e Zagallo, treinados por João Saldanha. Eles tinham acabado de chegar da Suécia.

Eleisson Almeida era locutor esportivo e transmitiu a partida pela antiga Rádio Capixaba. Ele conta sobre as memórias que tem da partida. Rossi foi o outro botafoguense a marcar tento, na reta final.

Transmitimos o jogo pela rádio Capixaba. Fomos os únicos. Foi um acontecimento. Ter quatro campeões do mundo era sensacional. Na época o futebol capixaba tinha mais força e o Santo Antonio era bastante competitivo. Era um dos melhores times do estado. (Garrincha) Era um negócio inacreditável. Tem uma história que o lateral-esquerdo do Santo Antonio, o Neide, conseguiu roubar a bola do Garrincha em três ocasiões. Na quarta foi desmoralizado pelos dribles do craque que só parou na rede“, diz o locutor, hoje, aos 84 anos.

Na foto, da esquerda para a direita, Delmiro Cícero de Miranda ( do quadro de árbitros da FDE à época), José Carlos Monjardim Cavalcante, mais conhecido como “Cacau Monjardim”, na época diretor da Rádio Capixaba, Didi e Selmir – Foto: Arquivo/Cacau Monjardim

Depois, na década de 1960, foram inaugurados o Engenheiro Araripe, em Cariacica, casa da Desportiva, e o Salvador Costa, em Vitória, casa do Vitória.

O estádio Rubens Gomes foi cedido posteriormente ao governo do Estado. O governador Max Mauro, no período, tinha interesse de fazer dele um estádio estadual em Vila Velha. No entanto, após o fim do mandato, em 1989, a área da praça esportiva foi doada para a prefeitura do município, que não seguiu os interesses do governador.

Santo Antonio

O Santo Antonio é tradicionalmente do bairro homônimo, em Vitória. Almeida relata que o clube muitas vezes treinava em campos no subúrbio da capital capixaba e que o estádio, apesar de “modesto”, era motivo de orgulho. Foi construído em Soteco, Vila Velha, em uma área que tinha o preço mais em conta do que outros espaços em Vitória.

O time tinha as cores vermelho e branco, e escudo semelhante ao do América-RJ. Foi tricampeão nos anos 1950, sendo o primeiro time capixaba a jogar no Maracanã, contra o Flamengo.

Na década de 1960 também demonstrou força no futebol local. Anos depois decaiu e foi extinto no fim da década de 1980, quando foi vice-campeão da Série B do Campeonato Capixaba, em 1987.

Quem foi Rubens Gomes

Segundo o jornalista Rubens Gomes Filho, o pai dele e presidente do Santo Antonio a partir de 1952 até o início da década de 1960, Rubens Gomes, trabalhava para montar times fortes.

Time do Santo Antonio posicionado para foto – Foto: Arquivo/Memória Capixaba

Em 1953, por exemplo, o time foi campeão ganhando todas as partidas do Capixabão. Nenhuma outra equipe no Brasil tinha feito isso. Por isso, o clube foi convidado a jogar contra o Flamengo. Depois daquele episódio, o time passou a ser reconhecido como ‘os maracanãs’. Venceram o Rio Branco, grande rival, de goleada por 8 a 1“.

Para a partida contra o Botafogo, conta o locutor e radialista Fábio Pirajá, que o pai dele, Jayme Pirajá, foi contratado do Americano da Vila Rubim, também extinto, formação de uma equipe competitiva frente à base da seleção canarinha.

Aquele time era uma espécie de selecionado dos principais jogadores capixabas para enfrentar o Botafogo, principal time do país naquele momento. Meu pai diz que foi uma das partidas mais importantes da vida dele“, fala Pirajá, que também coleciona e publica documentos e registros históricos do Espírito Santo. Logo depois, o jogador Pirajá teve breves passagens pelo América-RJ e pela Portuguesa-SP.

Nos anos 1960, o Santo Antonio teve peças como Ciro. O meio-campista, elogiado como “cerebral”, era a referência ofensiva e tinha vindo do Santos. Negociado após Pelé ter se tornado já aos 17 anos uma grande referência para o futebol brasileiro.

Na época do amistoso de inauguração, ele participou da construção do estádio, mas havia se licenciado para disputar eleições municipais. O comando do clube ficou com Antonio Cruz, um homem industrial.

Rubens Gomes foi candidato à prefeito de Vitória, pelo PTB, mas perdeu as eleições. Durante a ditadura militar, preso político. Nos anos 1980, um dos fundadores do PDT. Além da atuação no futebol e na política foi também presidente da Federação do Comércio do Espírito Santo (Fecomércio-ES) e fundou o Colégio Brasileiro de Vitória.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui