Ministro do STF encaminha pedido de apreensão do celular de Bolsonaro à PGR

Foram enviados à Procuradoria Geral da República (PGR) três notícias-crime apresentadas por partidos e parlamentares que solicitam que Bolsonaro também deponha

0
Ministro do STF Celso de Mello. Foto: Carlos Moura/SCO/STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, encaminhou nesta sexta-feira (22) para a Procuradoria Geral da República (PGR) três notícias-crime apresentadas por partidos e parlamentares de oposição, que pedem o depoimento e apreensão do celular pessoal do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Entre as medidas solicitadas está, também, a busca e apreensão do aparelho celular do filho do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ). Tratam-se novos desdobramentos das investigações sobre a suposta interferência do presidente na Polícia Federal (PF).

Resposta do GSI

O Ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o general Augusto Heleno, emitiu uma nota sobre os pedidos, que diz considerar “inconcebível” e “inacreditável”. Além disso afirmou que tal fato pode ter “consequências imprevisíveis”.

Os pedidos acontecem após o ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, deixar o governo e afirmar que Jair Bolsonaro tentou interferir na Polícia Federal e que queria receber informações confidenciais de investigações da instituição policial.

Um vídeo de uma reunião ministerial que ocorreu no dia 22 de abril, indicado como prova por Moro sobre os interesses do presidente na PF, deve ser divulgado pelo STF ainda nesta sexta-feira (22).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui