Quarentena: Polícia Civil do ES aumenta o leque de ocorrências que podem ser registradas online

A medida tem o objetivo de trazer segurança para policiais e cidadãos, no período de isolamento social devido à pandemia do novo coronavírus

0
Foto: reprodução.

Nesta semana, a Delegacia Online da Polícia Civil do Espírito Santo (DeOn) começou a ser utilizada para registrar quase todos os tipos de ocorrências sem necessidade de sair de casa. A medida tem o objetivo de trazer segurança para policiais e cidadãos, no período de isolamento social devido à pandemia do novo coronavírus.

A DeOn funciona desde 2006 e era um recurso para registrar somente boletins de furto e roubo, perda e extravio de documentos e para fins de direitos civis. Na segunda-feira (23) houve a ampliação do leque de ocorrências para evitar a transmissão do Covid-19.

Para registrar um Boletim de Ocorrência basta acessar o site da Delegacia Online, clicar no botão vermelho à esquerda da tela com a inscrição “Registre sua Ocorrência”, preencher os dados e seguir o passo a passo.

De acordo com o delegado geral da Polícia Civil, José Darcy, após o registro, o Boletim de Ocorrência será analisado e o cidadão recebe um número de protocolo por e-mail, com as orientações para validar o Boletim, junto à delegacia que ficará responsável pela investigação.

“Cada caso vai ser analisado pelo delegado que receber o registro, e o cidadão será orientado caso seja necessário comparecer a uma unidade policial, para anexar documentos ou provas à ocorrência. Ele também será informado se for uma situação em que não cabe investigação por parte da Polícia Civil. O objetivo com esta medida é diminuir o fluxo de pessoas nas Delegacias”, completou.

O que não pode ser registrado online

Alguns casos não podem ser registrados online: homicídios, sequestros, estupros e furtos e roubos de veículos não são aceitos pela DeOn. Para todos os outros registros, é necessário ser maior de 18 anos e possuir um e-mail válido. A Delegacia On-line só aceita registros de fatos que aconteceram no Espírito Santo.

Além disso, é importante lembrar que o computador usado para o registro do Boletim pode ser rastreado, e a comunicação falsa é crime, previsto no Artigo 340 do Código Penal Brasileiro. O valor do Boletim Eletrônico de Ocorrência é o mesmo do Boletim de Ocorrência registrado em uma delegacia física, pois se trata de um documento oficial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui