Mundial Sub-17: seleções fazem reconhecimento do estádio Kleber Andrade

Torneio começa no estado neste domingo: às 17h, Senegal e Estados Unidos se enfrentam. Logo depois, às 20h, é a vez de Holanda e Japão

0
Seleção Senegalesa fazendo reconhecimento do estádio - Foto: João Brito

Preparativos para o início da Copa do Mundo Sub-17 vão de vento em popa. Na tarde desta sexta-feira (25), quatro seleções que disputam a competição fizeram reconhecimento do gramado e da estrutura do estádio Kleber Andrade, em Cariacica. Estados Unidos, Senegal, Japão e Holanda realizaram as atividades.

As seleções se enfrentam neste domingo (27) em uma rodada dupla. Às 17h, Senegal e Estados Unidos se enfrentam. Logo depois, às 20h, é a vez de Holanda e Japão buscarem os três pontos para começar com o pé direito. Elas fazem parte do grupo D e terão pelo menos mais um jogo no Kleber Andrade.

Os técnicos de Senegal e Estados Unidos disseram ter sido bem recebidos pelos brasileiros e os capixabas.

Raphaël Wicky. Foto: Pedro Nunes/Reuters

O treinador do time norte-americano, o suíço Raphael Wicky, afirmou que gosta do clima brasileiro e as temperaturas em torno de 30°C. Fazia calor na hora que a sua delegação chegou ao estádio. Ele conta que tem como objetivo passar da fase de grupos.

É um grupo muito forte. Toda seleção quer ganhar, a gente vem com este objetivo. Passar de fase“, disse Wicky.

Desenvolvimento nos EUA

Ao lado do técnico, o atacante Giovanni Reyna ressalta que jogadores que estão no time já atuam juntos há mais de quatro anos, dando a entender que o entrosamento pode ser um diferencial.

Questionado sobre o desenvolvimento de atletas nas categorias de base no país e o aproveitamento nos clubes da MLS (liga americana de futebol), ele disse que é uma escolha.

Aos jogadores, depende do caminho que querem trilhar. Eles podem ir para a Europa, ou permanecerem nos Estados Unidos. A gente tem jogadores muito bons conosco“, conclui Reyna.

Senegal em progressão

Malick Daf é o técnico da seleção senegalesa. Foto: Divulgação/Fifa

Apesar de as seleções africanas demonstrarem força na competição, este é o primeiro mundial que os senegaleses disputam. O técnico Malick Daf se disse encantado com o Brasil e afirmou que todo jogador quer vir ao país para jogar. Ele afirma que este é um ponto inicial na história de Senegal.

Viemos progredindo. Estamos aqui para aprender e temos jogadores jovens muito bons“, relata Daf.

Segundo o meio-campista Pape Sarr, é uma grande honra disputar o torneio. Ele se disse feliz com a oportunidade e que junto aos colegas veio para defender a bandeira de Senegal. Atualmente o senegalês Sadio Mané, atacante do Liverpool-ING, está em listas de melhores jogadores do ano e é uma inspiração para Sarr. “Nos inspiramos nestes jogadores, Sadio Mané e Kalidou Koulibaly (zagueiro do Napoli-ITA).

Ingressos

Procura por bilhetes nesta sexta-feira (25) foi grande Foto: João Brito

Os ingressos estão sendo vendidos em uma bilheteria em frente ao estádio. O valor da entrada é a partir de R$ 10. Já havia capixabas na fila nesta sexta-feira. A procura desta sexta-feira (25), véspera da “estreia” do Klebão, foi grande.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui