“O projeto hoje é eleger um presidente da república”, diz fundador e presidente nacional do PROS em visita ao ES

Eurípedes de Macedo Júnior esteve no ES para uma agenda com o atual presidente da sigla no Estado, Sandro Locutor. O objetivo da vinda foi conhecer os mais de trinta pré-candidatos a prefeito para as eleições em 2020

0
Foto: Daniel Marçal

Eurípedes de Macedo Júnior é o fundador e presidente nacional do Partido Republicano da Ordem Social (PROS). Na última sexta-feira (11) ele desembarcou no Espírito Santo para uma agenda com o atual presidente estadual do partido, Sandro Locutor. O objetivo da vinda foi conhecer os mais de trinta pré-candidatos a prefeito para as eleições de 2020.

Nesta entrevista especial, Euípedes fala sobre o panorama nacional e estadual do partido, sobre as expectativas para as eleições de 2020, sobre governo Bolsonaro, reforma trabalhista, entre outros assuntos.

Como tudo começou

Eurípedes iniciou a caminhada na política em Planaltina de Goiás, que faz parte da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno, em 2010, quando foi vereador e presidente da Câmara da cidade. Insatisfeito por “entender que como vereador não poderia fazer muita coisa”, resolveu criar um partido.

Em 2013, o PROS oficialmente saiu do papel quando o registro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) liberou o partido a começar as atividades em todo o Brasil.

A principal proposta da sigla é a redução de impostos. O partido acredita que atualmente as altas cargas tributárias têm atrasado o desenvolvimento do Brasil e causado uma grande injustiça social para a população com menos renda, que são as que mais pagam impostos e consequentemente as mais prejudicadas.

“Hoje nós somos o 15º partido em votação no Brasil. De 35 partidos nós ficamos nessa posição na frente de muitos partidos tradicionais que já estão na política há muito tempo. Nas próximas eleições o objetivo é estar entre os dez maiores partidos de todo o país”, afirmou.

Panorama

Que o PROS é um partido recente e que vem crescendo a cada ano, ninguém pode negar. Nas últimas eleições, de acordo com Eurípedes, o PROS esteve na disputa com candidatos nos 27 Estados do país. Para as eleições de 2022, Eurípedes e o PROS já projetam uma possível candidatura à presidência da república.

No cenário político nacional, ao todo são três senadores e dez deputados federais da atual conjuntura que fazem parte do partido. Além disso o PROS possui diversos deputados estaduais, prefeitos e vereadores espalhados pelo Brasil.

“Agora estamos andando por todos os Estados para conhecer a turma para as eleições de 2020, além de já estar projetando as eleições de 2022”, explicou o presidente nacional do PROS.

PROS no Espírito Santo

O presidente nacional do partido destaca a relação que tem com Sandro Locutor, e diz ter total confiança no presidente capixaba do partido. O principal objetivo do PROS é trazer cada vez mais filiações e montar e estruturar a sigla dentro dos municípios para poder montar uma chapa completa, já que para as próximas eleições as coligações foram extintas.

“Demos autonomia total ao Sandro no Espírito Santo para poder construir a base para as eleições municipais, com um projeto maior que é 2022. A nacional vem para validar essas pré-candidaturas e apoiar os candidatos para prefeito e vereado”, disse Eurípdes.

Bolsonaro

Sobre as últimas eleições para a presidência da república, Eurípedes explicou que o partido não esteve com Bolsonaro. “Nós estivemos juntos com o PT, foram três partidos, PT, PCdoB e o PROS, então nós estivemos na oposição dele (Bolsonaro)”.

Para Eurípedes, a forma com a qual o presidente conduz os trabalhos no país não está correta, e que é preciso melhorar urgentemente. Para ele, Bolsonaro não tem conseguido êxito dentro do congresso por “não ter o controle das bancadas, nem da própria bancada do partido dele”.

Reforma Trabalhista

Sobre o projeto da Reforma, Eurípedes foi bem direto quando disse que “quando falam que nessa Reforma Trabalhista vai se economizar dinheiro, eu vejo que está tirando da população e trazendo para o governo, então está tirando vários direitos do trabalhador”.

Ele destaca que o partido é contrário a diversos pontos da Reforma que de certa forma vai desfavorecer a população brasileira.

“A questão da idade é um dos pontos os quais somos contra, quando você coloca uma idade maior acaba impactando aquelas pessoas que estavam próximas de aposentar e que agora irão perder esse direito. Somos contrários a tudo que vá atrapalhar a população”, frisou o presidente do PROS. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui